É comum nos encontrarmos em ambientes de trabalho cercados por colegas, que imaginamos serem parecidos por atuarem em funções ou atividades semelhantes ou, simplesmente, por compartilharem conosco sua hora de almoço.

No entanto, essas pessoas são muito diferentes de nós, não só pelos seus perfis ou valores morais e éticos, mas principalmente pelo fato de todos terem conhecimentos e saberes diferentes. E é justamente o conhecimento e os diferentes saberes que enriquecem o trabalho da equipe. Segundo o pesquisador e pensador suíço Jean Piaget:

“A solução de um problema torna necessário obter informação de duas ou mais ciências ou setores do conhecimento.”

Essa frase resume bem a importância da multidisciplinaridade, pois ao envolvermos os conhecimentos e saberes de outras pessoas, estamos permitindo que um determinado problema seja analisado por pessoas diferentes, com pontos de vista diferentes. Na maioria das vezes, essa capacidade de ver as coisas sob uma diferente perspectiva traz contribuições simples, mas que se tornam as peças que faltavam para completar o quebra-cabeças. Como é dito pelo poeta americano Henry Thoreau:

“Como pode um homem satisfazer-se com apenas ter uma opinião e deleitar-se com ela?”

Quando a contribuição acontece, tanto a pessoa que contribui quanto a pessoa que recebe a ajuda saem fortalecidas sem, no entanto, perder ou abandonar o conhecimento previamente adquirido.

Então, é muito importante salientar que a contribuição multidisciplinar não é uma discussão ou debate, com intuito de validar o conhecimento ou a experiência de cada pessoa. Não deve ser feito no sentido de modificar a opinião da outra pessoa ou querer que ela pense de acordo com o nosso sistema de valores. O segredo da multidisciplinaridade está na frase de Henry Ford:

“Se há algum segredo do sucesso, consiste na habilidade de aprender o ponto de vista do outro e ver as coisas tão bem pelo ângulo dele como pelo seu.”

Essa atitude faz muita diferença!

Tem a ver com humildade em reconhecer que o conhecimento de uma pessoa, somado ao seu, construirá um novo conhecimento, maior e mais forte para ambos.

No entanto, há quem pense que devemos dominar todas as áreas do conhecimento, pois ao vermos um colega dar contribuições oriundas de um ponto de vista completamente diferente, muitas vezes nos perguntamos: “- Como ele pode ter visto isso?” Não raro, nos sentimos até frustrados por não termos visto a situação como a outra pessoa viu.

O segredo da multidisciplinaridade está em aproveitar essas diferenças para somar, ao invés de segregar. Ao invés de dedicar tempo e energia para aprender tudo, é mais fácil ser receptivo às visões e opiniões das outras pessoas. É como se fosse um “atalho”, um caminho mais rápido para o aprendizado e para a solução dos problemas. E, claro, um caminho mais rápido para o nosso crescimento.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.