Philip Kotler é certamente uma das pessoas que mais contribuíram para o estudo e desenvolvimento do Marketing e da Estratégia. Certa vez ele disse: “As empresas prestam muita atenção ao custo de fazer algo, quando deviam preocupar-se mais com os custos de não fazer nada.”

Poucas palavras que falam muitas coisas para nós. É uma frase que podemos adaptar para várias situações da nossa vida. Para mim, essa frase faz muito sentido no que diz respeito à estagnação, à zona de conforto.

É muito comum desejarmos resultados diferentes, coisas melhores para nossas carreiras. No entanto, muita gente deseja coisas melhores sem se dar conta que para conseguirmos resultados diferentes é preciso fazermos coisas diferentes. É o que já dizia a célebre frase de Albert Einstein:

“Insanidade é continuar fazendo sempre a mesma coisa e esperar resultados diferentes.”

No entanto, a crise ou quaisquer outras ameaças que despontam no horizonte fazem com que a gente se retraia e se recolha na nossa própria concha, como se o ato de ficar em compasso de espera até a crise passar seja a melhor atitude a se fazer.

Na realidade, muitas pessoas ou muitas empresas adotam essa “tática” porque não têm ideia do que fazer na hora da crise; não têm ideia do que fazer quando as alternativas usuais já não surtem mais resultado. Por isso que às vezes escolhem a inércia.

Essa inércia é confortável. A repetição de ações que temos aplicado por muito tempo representa um terreno seguro para nós. O fato de não precisarmos inovar ou testar coisas novas nos deixa numa zona de conforto agradável, fazendo com que nosso trabalho fique fácil.

E é justamente aí que se encontra o perigo, pois certamente há alguém no mercado – nosso concorrente – apto e disposto a ter atitudes diferentes, pois sabem que mesmo que alguns erros ocorram, o maior erro é não fazer nada.

Pude ver o quanto a frase de Philip Kotler, citada no começo deste texto, faz sentido e está presente nas nossas vidas. Recentemente, tive a oportunidade de ver um executivo de uma empresa de nossa região falando com sua equipe gerencial justamente no sentido de que era preciso fazer coisas diferentes para conseguir resultados diferentes neste ano.

Ele estava estimulando sua equipe a sair da zona de conforto ao propor novos desafios para eles, mas, para a sua surpresa, a maioria das pessoas olhou para ele de forma atônita, demonstrando claramente que não sabiam o que fazer.

É preciso então saber que a inércia não é uma opção. É preciso saber que não fazer nada é mais caro do que dedicar tempo e dinheiro para procurar soluções diferentes para os desafios de sempre.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.