• 6ª Temporada
  • Temas Relevantes para Carreiras Importantes

  • Nossa missão é compartilhar conteúdos que influenciam positivamente as pessoas. Para isso é fundamental estarmos atualizados e termos à disposição informações e conhecimento que ajudem você. Esse ponto foi determinante para elegermos o tema da 6ª Temporada do Coachitório Online. Nesta nova temporada, traremos notícias, informações e fatos atualizados sobre pessoas, carreira e liderança. E mais do que isso, comentaremos cada assunto com o objetivo de mostrar como as informações abordadas podem alavancar a sua vida pessoal e profissional!

  • Ouça todos os episódios desta temporada!

162 – Encontre o Teu Mentor

Não é mais novidade dizer que está sendo cada vez mais desafiador ser um empresário, líder ou gestor nos dias atuais. A régua subiu! As exigências das pessoas e do mercado são cada vez maiores e isso tem feito com que liderar seja um desafio crescente. Mas a boa notícia é que há pessoas aptas e dispostas a nos ajudar: nossos mentores! São pessoas experientes, que já passaram por desafios semelhantes e que podem e querem nos ajudar, desde que a gente queira aprender. Por isso que nos dias de hoje é importante descobrir que ajuda nós precisamos, para daí encontrarmos o nosso mentor no meio da multidão.

Se você preferir, pode assinar este podcast e ouvir em sua plataforma preferida:

Outros episódios que você pode gostar

Transcrição do episódio "162 – Encontre o Teu Mentor"

Olá, pessoal! Meu nome é Fabiano Goldacker. Sou Coach Executivo da Ponte ao Futuro.

ENCONTRE O TEU MENTOR

Não é mais novidade dizer que está sendo cada vez mais desafiador ser um empresário, líder ou gestor nos dias atuais. Quando eu olho para como era o mercado de trabalho vinte ou trinta anos atrás, sempre me pego afirmando para mim mesmo que a impressão que eu tenho é que era mais fácil. Parecia mais fácil ser empresário ou ser um líder. Tanto é que quando converso sobre esse tema com algumas pessoas, muitas dizem: – “Bons tempos!”

E eu entendo… Mas essas pessoas falam isso porque é mais fácil administrar dados, informações e lógica do que fenômenos emocionais de origens diversas, intensidades variáveis e impactos diretamente proporcionais à condição psicológica de cada pessoa e de cada momento. Pessoas dotadas de grande habilidade intelectual, muita cultura e conhecimento muitas vezes se veem derrotadas pelo domínio do emocional. 

E olha que isso é um tanto contraditório, porque esse saudosismo remete a uma época em que celular e internet não existiam e que computadores eram um luxo. A tecnologia era somente uma fração do que era hoje, mas, ainda assim, as pessoas se comunicavam, trabalhavam, davam resultados e as coisas aconteciam. O que mudou, então?

Não dá para dizer que os dias de hoje são mais desafiadores por causa da tecnologia ou da instabilidade econômica. Aliás, acho difícil encontrar um só motivo que faça com que liderar pessoas e gerenciar empresas seja mais desafiador hoje do que um dia já foi. Mas se eu tivesse que dar uma só razão que justificasse isso, eu arriscaria dizer que o que tem tornado o desafio da liderança maior somos nós mesmos. Isso mesmo! É o ser humano que está tornando tudo mais desafiador para si próprio.

Digo isso porque estamos subindo a régua, estamos exigindo mais de nós mesmos e das outras pessoas. E o que vai, volta: as equipes, o mercado, enfim, todos têm exigido mais de nós também. Estamos em uma espiral crescente de exigência e entrega que faz com que pareça que nossos conhecimentos, habilidades e atitudes não servirão mais no ano que vem. Dá a impressão que sempre há uma nova teoria, uma nova ferramenta, uma nova abordagem, enfim, parece que está sempre surgindo algo que a gente não conhece e que precisamos estudar e aplicar sob pena de não sermos mais líderes ou gestores competentes.

Não quero aqui entrar no mérito e discutir se essa suposta necessidade de estarmos sempre atualizados faz sentido ou não. Falamos um pouco disso no episódio #142 da temporada passada, quando tratamos da obesidade do conhecimento. Eu parto do princípio que sim, que é importante estarmos atualizados. Mas também parto do princípio que a experiência e o conhecimento já adquiridos são mais do que meio caminho andado para o sucesso. Inclusive, há uma frase do empresário e escritor brasileiro Ricardo Semler que ilustra isso. Ele diz que não é preciso reinventar a roda da liderança, pois há centenas de séculos de erros e acertos para serem usados como teste.

Para mim, essa frase do Ricardo Semler é emblemática porque simboliza a forma como eu penso a respeito do assunto. Mas também porque ela traz consigo a importância de valorizar não só o nosso conhecimento e experiência, mas também o conhecimento e a experiência das outras pessoas. É aí que entra a mentoria.

É bem verdade que atualmente a mentoria é um trabalho consultivo, bem estruturado e que pode ser realizado por qualquer pessoa que tenha conhecimento e experiência comprovados naquela área de atuação que estou buscando. São consultores, empresários, gestores ou líderes experientes que, por meio de conversas estruturadas, conseguem compartilhar seu conhecimento e dar suas opiniões a respeito daquilo que está representando um grande desafio para nós. Os mentores conseguem fazer isso porque já passaram por situações semelhantes. Sabem o que deu certo e o que deu errado e conseguem vislumbrar o desdobramento de certas decisões. 

A mentoria condensa um aprendizado intenso, que não está disponível em nenhum livro ou faculdade. Mostra a possibilidade de aprender algo a partir de alguém que tem um verdadeiro arsenal de conhecimento que pode ser utilizado para que a gente veja os desafios sob ângulos diferentes e assim possamos tomar as melhores decisões. Os mentores aceleram o nosso aprendizado e economizam nosso tempo.

E a busca por mentoria vem aumentando bastante. Um estudo feito em 2021 revelou que 45% das mulheres empreendedoras já realizaram alguma mentoria empreendedora e 67% planejavam realizar nos próximos 12 meses. Esses números, que foram divulgados pela Revista Exame, fazem parte da 6ª edição da Pesquisa do Instituto e Rede Mulher Empreendedora e demonstram a busca por capacitação de quem empreende. No episódio anterior, quando falamos sobre o teto de vidro nas organizações, eu comentei que o número de mulheres em sala de aula nos cursos de graduação e pós-graduação nas áreas de gestão tem aumentado muito e em muitos casos já supera o número de homens. No caso da mentoria, parece não estar sendo diferente.

Mas a mentoria não é novidade. Ter um mentor é algo tão antigo quanto a própria humanidade. As tribos ou grupamentos humanos de milhares de anos atrás tinham seus líderes, seus mentores. As várias parábolas do sábio e do aprendiz também são exemplos de uma relação de mentoria. A ficção sempre trouxe para a tela mentores como Gandalf, no Senhor dos anéis, Dumbledore em Harry Potter, Morpheus em Matrix, só para mencionar alguns casos clássicos de mentoria. Joseph Campbell, ao falar da Jornada do Herói, cita a importância do mentor para aconselhar e preparar o herói para a sua jornada. Os exemplos são vários e, se a vida imita a arte e se cada um e nós percorre sua própria jornada do herói, penso ser correto dizer que podemos (ou devemos) acessar o conhecimento e a experiência de um mentor para nos ajudar.

Só que aí vem a pergunta: quem é o meu mentor? Como eu faço para encontrá-lo no meio da multidão? É uma pergunta importante, pois eu preciso saber quem é a pessoa que está apta e disposta a me ajudar. Mas, antes disso, eu penso que há uma pergunta igualmente importante: que tipo de ajuda eu preciso? As respostas são variadas, mas geralmente a mentoria se encaixa perfeitamente quando se trata da liderança de equipes, a tomada de decisão ou a atividade empreendedora. Em todos os casos há boas práticas, há conhecimento e experiência disponíveis daqueles que já passaram por situações semelhantes e que podem nos ajudar a tomar as melhores decisões e a executar as melhores ações.

Embora a mentoria exista enquanto processo estruturado, que cada um de nós pode contratar a qualquer momento, eu costumo dizer que, assim como acontece nas histórias de ficção que eu comentei há pouco, todos nós temos um mentor ao nosso lado, bem pertinho de nós, pronto para nos assistir. São os líderes, são os colegas de trabalho mais experientes. São nossos pais ou irmãos. Até mesmo aquele parente ou amigo mais velho, que você sabe que já teve que enfrentar situações desafiadoras, bem parecidas com aquela que você está passando agora. Pode apostar, sempre há um mentor pertinho de você, pronto para te ajudar.

É por isso que há pouco eu disse que a pergunta mais importante que temos que fazer diante de uma situação desafiadora não se refere a quem pode nos ajudar, mas sim a que tipo de ajuda precisamos. Ter consciência do desafio que estamos a enfrentar é fundamental para conseguirmos reconhecer o mentor na multidão. Fazendo uma comparação simples, é preciso saber o que está doendo antes de decidirmos que tipo de médico procurar.

Outro ponto fundamental para uma mentoria bem-sucedida é a humildade. Na vida profissional dos dias de hoje, as pessoas passaram a ser selecionadas menos pelo que já sabem fazer e mais pelo que podem aprender a fazer, ou seja, por sua disponibilidade para aprender.

Fala, galera do Coachitório Online. 

O analfabeto do século 21 não é somente aquele que não sabe ler ou escrever. Mas também aquele que não tem capacidade de aprender coisas novas ou não quer aprender. Por isso que é preciso aprender sempre, com tudo e com todos. Se o mundo ao seu redor estiver caótico e vários são os desafios que se apresentam, olhe para si mesmo e descubra o que realmente está incomodando, qual é o problema. Tão logo você encontrar a causa, você saberá identificar que tipo de ajuda precisa e quem é a pessoa que poderá lhe ajudar. Para isso é importante acreditar no poder das relações humanas, pois o conhecimento e a experiência somente podem ser compartilhados por alguém e para alguém.

Mas eu quero ouvir você! Você já foi ou está sendo auxiliado por algum mentor? Já foi mentor de alguém? Deixe a sua mensagem em nossas redes sociais ou escreva para fabiano@ponteaofuturo.com.br Ficarei muito feliz com a sua mensagem.

Esse é o Coachitório Online. Obrigado a você que sempre acompanha os episódios do nosso podcast sobre pessoas, carreira e liderança. E por isso eu tenho um pedido: escolha um episódio para compartilhar com seus amigos nas suas redes sociais e lembre-se também de apertar o botão para seguir o nosso podcast, pois assim a gente aumenta o número de pessoas que acompanha o Coachitório Online. Para você que está chegando agora, seja bem-vindo. Temos vários episódios para você ouvir e curtir, feitos com muito carinho para você!

Também quero te convidar a conhecer a Jornada! É um processo que nós desenvolvemos para promover o seu crescimento pessoal e profissional por meio da metodologia e das ferramentas do Coaching. Tudo isso online! E o melhor de tudo: todo esse processo será conduzido pelo melhor Coach que você já conheceu: você! Conheça a Jornada e seja Coach de si mesmo! Para ter mais informações sobre a Jornada, é só clicar no link deste post.

Encontro você no próximo episódio! Um abraço!