Na maioria das vezes, o primeiro contato que uma pessoa tem com o Coaching é por meio de um processo em que ela vai trabalhar aspectos ligados a sua carreira. Quando as competências do Coach e do Coachee forem bem utilizadas e quando houver a dedicação de ambos, resultados significativos serão observados porque alguns pontos de melhoria foram trabalhados no processo de Coaching porque houve uma importante mudança de comportamentos e atitudes por parte do Coachee.

Outra questão importante que acaba ocorrendo durante o processo de Coaching de Carreira é a ressignificação e a mudança da perspectiva pela qual os desafios diários são encarados. Ressignificar é dar um novo sentido, uma nova definição para as questões que nos incomodam. Já a mudança de perspectiva tem a ver com dar outra abordagem aos problemas, olhando-os de uma forma diferente e mais ampla, procurando todas as relações de causa-e-efeito existentes.

Teoricamente, essas mudanças são simples. Muitas vezes o Coachee acaba constatando que a ressignificação e a mudança de perspectiva deixam tudo mais claro e até mais óbvio, com a vontade de dizer “- como não percebi isso antes?”.

Essa mudança é poderosa e faz com que a pessoa comece a se questionar como o processo de Coaching pode gerar mais frutos, transformando-se num contínuo processo de desenvolvimento pessoal. Se a pessoa está inserida num papel de liderança de equipes, pode estimular as pessoas de sua equipe a participar de um processo de Coaching em grupo, que é um processo que adota a mesma metodologia e ferramentas utilizadas no processo de Coaching de Carreira, feito de forma individual. A diferença é que os objetivos do trabalho e a condução do processo terão como foco desenvolver nos participantes comportamentos e atitudes que contribuirão de forma significativa para a organização. É uma forma muito eficaz de levar a cultura do Coaching para as demais pessoas da equipe e de ampliar os efeitos positivos do processo percebidos no Coaching de Carreira.

Para levar essa questão aos níveis hierárquicos mais altos da organização há o Alinhamento Estratégico, que é um processo que se fundamenta no princípio de que um determinado número de pessoas funciona melhor quando funciona como um todo. Em outras palavras, funciona melhor quando há sinergia e trabalho coordenado em equipe em prol de um objetivo comum.

Esse método de trabalho é inspirado no livro “A Quinta Disciplina”, de Peter Senge e tem adquirido bastante consistência no processo de desenvolvimento dos principais gestores das empresas porque parte do princípio que a falta de alinhamento ocorre em todos os níveis da organização, inclusive no nível Estratégico. Só que quando o desalinhamento ocorre no nível Estratégico, há um risco para a organização porque embora todas pessoas tenham um foco definido e procurem orientar suas ações a alcançar o objetivo proposto, a atuação individual está em desalinhamento, ou seja, a atuação de um gestor não necessariamente faz com que a organização atinja seus objetivos.

O mais importante é que a pessoa saiba que o final do processo de Coaching de Carreira não significa que seu desenvolvimento deve cessar. Pelo contrário, pois muita coisa pode ser feita depois do Coaching de Carreira.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.