Se você fosse a um estabelecimento comercial decidido a comprar um determinado produto, você deixaria de comprá-lo caso fosse mal atendido? E se você fosse contratar um serviço de qualquer natureza, você o compraria mesmo que fosse atendido sem o mínimo de atenção e cortesia?

Provavelmente, a grande maioria das pessoas se importariam com essas questões. Pois, educação é o mínimo que esperamos de qualquer relacionamento humano, principalmente, na relação entre fornecedor e cliente. Mas, será que o atendimento tem a ver somente com educação? Será que também pode estar relacionado com a cara fechada ou amarrada da pessoa que está lhe atendendo?

Quando você já nota no semblante da pessoa que ela está mal humorada, irritada ou infeliz, qual a sua reação? Qual a impressão nos passa uma pessoa que está de mal com a vida e que parece estar fazendo um favor ao atender um cliente?

Às vezes, a pessoa que nos atende até mostra boa vontade, mas a falta de um sorriso no rosto ou de um pouco de simpatia, pode acabar espantando o cliente e estragando a venda. Afinal, ninguém gosta de cara feia ou amarrada.

Isso acontece muito no mercado, principalmente, no varejo em épocas de instabilidade econômica. Os motivos até são claros: a crise acaba causando uma retração no consumo, que reflete diretamente na queda do movimento dos estabelecimentos comerciais.

Estes fatores, por sua vez, aumentam a complexidade das vendas, pois irão exigir muito mais habilidades de argumentação e negociação por parte do vendedor para que a venda se efetive. E o aumento da complexidade no processo de vendas, demanda uma energia muito maior da equipe comercial. Esforço este que, muitas vezes, não irá refletir no aumento das vendas e das comissões recebidas pelos vendedores.

Quando essas dificuldades impactam diretamente no fator financeiro da empresa e das pessoas, é bem provável que haverá desgaste nas relações interpessoais, evidências de desmotivação e desânimo na equipe. Mas, em alguns casos, a retração nas vendas também é alimentada por essa baixa energia e simpatia refletida no semblante da equipe comercial.

Mesmo em momentos de crise econômica, o mercado não irá parar de comprar totalmente, ele torna-se mais seletivo e não só no preço. Pois, a qualidade percebida no produto, serviço e também no atendimento, serão fatores que levarão o cliente a optar pela compra. Em outras palavras, isso quer dizer que as pessoas estão aptas e dispostas a comprar, só que irão comprar de quem lhes entregar mais do que somente o produto ou o serviço.

Lembre-se sempre: com bom humor, um sorriso no rosto e um bom atendimento podem fazer com que os ventos passem a soprar de forma favorável. Certamente, isso terá um efeito muito positivo não só para o cliente, mas também para quem vende.

A excelência contagia, o bom humor e a simpatia também!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.